merda pra você

Palavras que inspiram e imagens que dispensam palavras.
O teatro, despertando paixões, em todas as suas formas.
E, como teatro não se faz sozinho, convidamos você
a subir nesse palco e contribuir com o espetáculo.
É só participar aqui ó !
Se quiser ser um colaborador-membro,
entre em contato e/ou nos siga no Facebook!
E tweets no @merdapravoce !
Merda! ;)
Recent Tweets @merdapravoce
Esse é o meu remanso,
meu abrigo seguro,
saber tudo o que sei
e continuar ignorando tudo
Núcleo Bartolomeu de Depoimentos
“Se para os outros eu não era o que até agora, dentro mim, imaginei que fosse, quem eu era?”…"Porque eu morro a cada segundo, eu morro e renasço novo, vivo e inteiro, não mais em mim, mas em cada coisa fora."Dois momentos da personagem Vitângelo Moscarda na peça "umnenhumcemmil" com Cacá Carvalho, direção de Roberto Bacci, na adaptação do romance de Pirandello. 
Foto: Lenise Pinheiro 

“Se para os outros eu não era o que até agora, dentro mim, imaginei que fosse, quem eu era?”

"Porque eu morro a cada segundo, eu morro e renasço novo, vivo e inteiro, não mais em mim, mas em cada coisa fora."

Dois momentos da personagem Vitângelo Moscarda na peça "umnenhumcemmil" com Cacá Carvalho, direção de Roberto Bacci, na adaptação do romance de Pirandello. 

Foto: Lenise Pinheiro 

♪♫♩
Se fosse possível voltar algumas horas,
seria fácil ver sua almas ainda em estado são.
Mas como não é possível voltar no tempo, 
talvez o alento seja a arte então
♪♫♩

São eles, Os Bem-Intencionados, aqueles que "acordaram com esperança".
Do Lume Teatro 

"Tentei perseguir esse um que habita em mim… mas ele me escapa!"

- isso ou coisa parecida na voz de Vitângelo Moscarda, interpretado por Cacá Carvalho na peça "umnenhumcemmil" baseada no romance de Pirandello.

Foto: Lenise Pinheiro 

“Mas o que podia se dizer dele é que se tratava de um artista.
Ainda sem saber como dar forma às suas boas intenções, mas um artista. “


Isso ou coisa parecida em “Os Bem-Intencionados” do Lume Teatro. 

Teaser de "Ficção", próximo trabalho da Cia. Hiato

‎”Temos de nos lembrar de que há algumas leis que sempre nos escapam: ouvir, receber o outro e ser verdadeiro”
Ariane Mnouchkine, notas de ensaio, Les Éphémères

"Nós tínhamos tantos futuros para serem soterrados."

O Jardim, da Cia. Hiato

(na foto, Fernanda Stefanski) 

" - Tão triste as coisas durarem mais que as pessoas.
- As coisas são a memória da gente.”

O Jardim, da Cia. Hiato